Mês: março 2015

sobre o mim que me atravessa [um experimento errôneo de postagem]

o movimento descontínuo
descreve a sina
de quem
debulhando em lágrimas
descobre:

nunca podem me ter, [assim] meu, completo, nunca me tenho assim pleno

Anúncios